DestaqueO dia

Tabalipa defende mais acessibilidade aos autistas com a inserção de símbolos do TEA para atendimento preferencial

Medida já foi testada em outras regiões e garante inclusão social de pessoas autistas

O vereador Wilson Tabalipa (PV) vem defendendo três indicações feitas por ele na última semana na câmara de vereadores. O parlamentar propôs ao executivo a inserção do símbolo internacional do transtorno espectro autista (TEA) nas placas de atendimento preferencial.

De acordo com a justificativa apresentada por Tabalipa a inserção deste símbolo é de fundamental importância, uma vez que pessoas com autismo necessitam de atendimento especial. “Uma fila demorada, por exemplo, incomoda o autista”, diz trecho do texto da indicação.

Em alguns municípios brasileiros onde já há lei neste sentido, as vagas prioritárias para pessoas autistas são reservadas em locais como supermercados, aeroportos, bancos e restaurantes. É sempre bom entender que estas vagas são exclusivas para autistas, assim como existe amparo legal para idosos, gestantes, pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

A legislação para quem desrespeita (ou ignora) a vaga do autista pode gerar para o estabelecimento que não cumprir a normas, desde uma advertência formal, multa e em alguns casos suspensão do alvará.

Mas por que isso?

Wilson Tabalipa, policial e vereador em Vilhena – foto: Divulgação

Municípios que instituíram legislação, secretarias, departamentos, enfim… políticas públicas de modo geral voltadas ao bem estar e o estabelecimento de garantias de pessoas com deficiência e autismo explicam que muitos autistas são hipersensíveis.

Isso significa que estímulo de luz e sons, filas demoradas, locais claros, barulhentos podem proporcionar experiências ruins para pessoas com autismo. A inserção deste símbolo nas placas de atendimento prioritário em estabelecimentos, portanto, é uma conquista social em detrimento dessas pessoas e principalmente suas famílias, pois garante acessibilidade e inclusão destas pessoas no convívio social.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo