DestaquePolítica

Jabá Moreira é contra a privatização do SAAE de Cacoal; compromisso foi firmado em cartório

Sem remanejamentos de orçamentos financeiros, que a arrecadação seja revertida com investimentos em capacitação dos servidores e melhoria na infraestrutura do Serviço Autônomo Água e Esgoto de Cacoal (SAAE), são as defesas do candidato a prefeito de Cacoal, Jabá Moreira (PROS).


“O argumento, de que o município precisa privatizar a oferta destes serviços não se sustenta, temos uma autarquia municipal sustentável. As experiências de privatização de serviços básicos tendem a prejudicar o fornecimento dos serviços, como implica empurrar os custos tarifários para o bolso dos trabalhadores. Estão querendo sucatear o SAAE para depois privatizá-lo e devemos proteger, pois o objetivo do setor privado, e sua própria natureza, é o de gerar lucro, e não de prestar um serviço essencial, como é o caso do saneamento básico”, comenta o candidato.
Cacoal que já atende 72% da população com rede de esgoto.

A expansão da rede de saneamento básico possibilita a diminuição da proliferação de doenças que colocam em risco a saúde de toda população, especialmente das crianças, que estão entre as principais vítimas, com maior probabilidade de morrerem por doenças relacionadas a falta de acesso a esgoto coletado e tratado de forma adequada.

“Devemos continuar nossa luta pela universalização dos serviços, mas como um serviço gerido pelo estado, por que a água e os outros serviços de saneamento não podem ser transformados em mercadoria e não podem ser objeto de lucro. E para firmar esse compromisso com a nossa cidade, declaramos em cartório que na nossa gestão não haverá a privatização do SAAE e vamos juntos trabalhar para melhorar as condições do nosso patrimônio”, finaliza.

A água é basicamente a vida de toda a população, assim como o tratamento de esgoto e é preocupado com o futuro do serviço de saneamento básico e abastecimento de água em Cacoal. Vale ressaltar que neste momento de pandemia no país, tem ficado mais claro o quanto os serviços de saneamento básico são essenciais à vida e à saúde das pessoas, principalmente onde se nota a ausência desses serviços, nas periferias e lugares mais vulneráveis da cidade, em que a água muitas vezes nem chega.

Jabá é contra a privatização do SAAE, pois acredita que privatização irá dificultar ainda mais o acesso à água e esgoto tratados, encarecer tarifas e piorar a prestação de serviços. “Podemos tomar como exemplo o que aconteceu com a Energisa. Conta de luz mais alta, serviço de péssima qualidade e quando o consumidor precisa reclamar, não sabe onde buscar ajuda. Não podemos deixar o mesmo acontecer com o nosso SAAE. Com a privatização o município perde o controle e não consegue frear os reajustes e quem perde é a população”, afirma jabá.

Quando pensamos em saneamento básico, imaginamos abastecimento de água e tratamento de esgoto sanitário. Mas, o saneamento básico inclui uma série de serviços que são fundamentais para a nossa qualidade de vida, dentre eles um conjunto de serviços, infraestruturas e instalações de abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos (lixo), bem como de drenagem e manejo das águas pluviais urbanas.

 

Assessoria

Nota do editor: A Gazeta Amazônica mantém espaço aberto a todos os candidatos a vereador e prefeito. Textos de assessoria podem ser enviados para o e-mail jornalgazetaamazonica@gmail.com.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo