DestaquePolítica

Lu do Orquidário obtém vitória importante em processos movidos por ela na justiça

Florista alega sofrer ataques políticos por conta de seu posicionamento

A florista e membro do movimento popular “Cacoal da Depressão”, Luciane Alves dos Santos, a Lu do Orquidário como é conhecida em Cacoal, conseguiu uma vitória importante na justiça rondoniense.

Com diversos processos judiciais em trâmite a fim de reparar ataques contra si, a florista conseguiu duas liminares para que vídeos e matérias que, segundo ela, são fake news contra sua imagem fossem temporariamente retirados do ar até que o processo que move contra empresas jornalísticas sejam concluídos.

Em conversa com a equipe de reportagem da Gazeta Amazônica, Lu do Orquidário disse acreditar que o posicionamento do judiciário em relação aos seus pedidos já demonstra que ela sairá definitivamente vitoriosa dos embates judiciais.

Lu do Orquidário é uma das principais vozes oposicionistas da gestão da atual prefeita Glaucione Rodrigues (MDB) e relatou que vem enfrentando diversos ataques, inclusive em sua vida pessoal. “Chegaram a gravar vídeos dizendo que eu era estelionatária mesmo sem responder nenhum processo criminal nem ter uma condenação sequer. Todos os envolvidos foram acionados na justiça. É triste ver que essas pessoas preferem atacar o indivíduo ao invés de contra-argumentar ou simplesmente trabalhar pra resolver um problema social”, relatou.

A florista disse que todos os ataques que vem sofrendo se deve a questões políticas. “Venho sofrendo diversos ataques pessoais pelo fato de me posicionar politicamente. A equipe da atual gestão não aceita divergência de opiniões. Tentaram me calar de diversas formas, mas agora eu vou até fim. Vou provar que fui vítima nessa história e vou continuar me posicionamento pelo bem do nosso município”, disse a florista.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo