Deu na WEB

RO ganha manchete nacional por mais de 500 alunos estarem sem aula por falta de transporte escolar

Estudantes estão com dois anos letivos prejudicados por conta do problema; até agora ninguém foi multado ou preso, embora haja decisões judiciais

Rondônia novamente ganhou a capa do jornal Folha de São Paulo, um dos mais famosos do país. Como é praxe, o estado mais uma vez é motivo de vergonha para seus moradores, notadamente aqueles que compõem a capital, Porto Velho, que é o foco da matéria publicada à 8h desta segunda-feira, 23, assinada pelo jornalista Felipe Corona.

O periódico relata a dificuldade que um grupo de alunos da capital tem de ir à escola. Atrasados pela prefeitura desde outubro de 2018, com o encerramento do ano escolar de 2019, os alunos perderam dois anos letivos por falta de transporte escolar terrestre e aquático.

A matéria mostra, dentre outras coisas, que há pelo menos 500 alunos sem ir
à escola e a prefeitura chegou a reconhecer que o número era bem mais alto: mil estudantes. A situação do transporte escolar é tão caótica que a maioria absoluta dos veículos de comunicação do estado já relataram o assunto, mas na reta final do mandato do prefeito Hildon Chaves (PSDB) a situação ainda foi resolvida.

A prefeitura relata que o problema só será resolvido em março, quando município adquirir frota de ônibus própria para atender a comunidade. O Ministério Público (MP) tem conhecimento do caso e impetrou quatro ações com decisões para cumprir o serviço. As decisões judicias não foram cumpridas e até então ninguém foi preso ou multado em decorrência do problema.

Por força da operação “Carrossel”, da Polícia Federal (PF) em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU), houve uma intervenção no transporte municipal, e a responsabilidade para operação do serviços passou a ser do Governo do Estado. A prefeitura disse ao jornal que este serviço é do estado (muito embora a intervenção tinha prazo determinado de 45 dias) e que a responsabilidade de regularizar o serviço é do Governo do Estado, que por sua vez disse que sua responsabilidade é apenas o transporte de lancha, que está sendo feito sem maiores problemas.

Fonte
Folha.Uol

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo