Política

Graebin e Cabeludo continuam recebendo salários mesmo estando afastados; veja decisão

Mesmo recebendo para não trabalhar, juíza diz que presença de vereadores no legislativo pode causar dano ao erário

O site Gazeta Amazônica teve acesso à intimação assinada pela juíza de Direito Liliane Pegoraro Bilharva, que foi entregue ao presidente da câmara de vereadores de Vilhena, Ronildo Macedo (PV) e ao chefe da procuradoria do Legislativo municipal, através da qual determinou o imediato afastamento das funções públicas dos vereadores Antonio Marco Albuquerque, o Marcos Cabeludo (PHS) – este já afastado das funções em decorrência de outra determinação judicial – além de Vanderlei Graebin (PSC) e Junior Donadon (PSD) que mesmo renunciando ao cargo para o qual foi reeleito, continua como procurador concursado da prefeitura de Vilhena.

No documento, a magistrada é enfática ao determinar que o afastamento do exercício de função, bem como da casa de leis quanto das dependências da prefeitura municipal dar-se-á até o fim da ação penal em curso, considerando, segundo afirmativa da juíza, o risco de dano ao erário público por parte dos investigados.

O vereador Graebin, que é o único até então em exercício pleno de suas funções – Junior Donadon está afastado temporariamente e residindo no estado do Paraná – já deixou o gabinete da câmara de vereadores. A equipe de reportagem do site não conseguiu encontra-lo para falar acerca do assunto.

Em conversa com servidores e técnicos do legislativo, os jornalistas do site foram informados que, mesmo afastados, Graebin e Cabeludo irão continuar recebendo seus salários de vereador integralmente, uma vez que o afastamento partiu do judiciário, ou seja, não provém deles – indiretamente neste caso – a causa da suspenção das atividades. Isso significa, contudo, que está descartada qualquer possibilidade de substituição de vereadores. Logo o policial civil, Wilson Tabalipa (PV) não retorna ao cargo como estava sendo ventilado pelos corredores da política local.

Veja intimação da magistrada 

decisao afastamento de vereadores

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo