DestaqueO dia

Em Vilhena: professor diz que exames de garoto com suspeita de Coronavírus deu negativo

Educador utilizou as redes sociais para dar a informação; menino foi o 1º suspeito da doença no município

O professor Vanks Palhano de Macedo, proprietário da instituição de ensino onde estuda o garoto de 11 anos que foi o primeiro morador de Vilhena a ser colocado em quarentena suspeito de estar com Coronavírus fez uma postagem em suas redes sociais dizendo que os testes do menino deram negativo para a doença.

Postagem feita pelo educador em redes sociais. Foto: Reprodução/Facebook

A equipe de reportagem da Gazeta Amazônica entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura de Vilhena para obter mais informações acerca do assunto, porém até o fechamento desta matéria não havia obtido resposta.

Na noite desta terça-feira, 24, em boletim informativo diário emitido pela Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) ficou definido pelo Comitê criado pela prefeitura para tomada de decisões acerca das ações de combate contra o Coronavírus, que o município não vai informar detalhes acerca dos pacientes sob a justificativa de preservar a ética médica a fim de evitar constrangimentos às famílias afetadas de qualquer forma pela doença.

Em trecho da nota, Semcom anuncia decisão de comitê sobre identidades dos pacientes com casos suspeitos – foto: Reprodução/WhatsApp
Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar