DestaqueO dia

Covid-19: casos de pacientes que “fogem” do isolamento aumentam em Rondônia

Os últimos foram registrados em Ji-Paraná

O medo que paira acerca da covid-19 tem assombrado pessoas em todos os lugares do mundo. Por medo, há aqueles que se tornam paranóicos a ponto de se distanciar (ou se prevenir) ao máximo da doença, ou então aquele que prefere a negação, como bem escreveu a psicóloga Diene Nepomuceno em sua coluna aqui mesmo na Gazeta Amazônica (confira o texto aqui). Assim como há quem prefira fugir. Mesmo estando infectado. E o pior: fugir do único local que pode lhe prestar um bom auxílio, o hospital.

Em diversos municípios de Rondônia há diversos casos de pacientes com covid-19 que conseguem furar as restrições de segurança das unidades de saúde e fogem. Nesta segunda-feira, 25, em Ji-Paraná, por exemplo, mais duas fugiram do Hospital Municipal.

De acordo com informações da Polícia Militar (PM) o caso aconteceu durante a tarde. O primeiro paciente a fugir foi um homem de 35 anos. Logo em seguida, uma jovem de 20 anos. Ambos estavam em isolamento para cumprir a quarentena desde o dia 24 de maio. No dia 17 de maio, também em Ji-Paraná, um homem com suspeita da doença conseguiu fugir do mesmo hospital. A PM e o Corpo de Bombeiros conseguiram localizá-lo.

No início do mês, em Novo Horizonte, um homem com a covid-19 também fugiu do isolamento. Sua “fuga” deixou as autoridades do município em alerta máximo, mas ele sendo encontrado pela Polícia Militar em seu sítio. Depois de muita negociação, ele se comprometeu em continuar o isolamento em casa.

Em Vilhena, uma mulher também deixou a unidade de saúde em que estava e foi pra sua casa. Ela foi acusada de fugir do local e acabou sendo obrigada a colocar uma tornozeleira para monitoramento eletrônico. A mulher tinha perdido o pai dias antes de descobrir que estava com a covid-19.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo