Destaque

SINDSUL: enfermeiro defende pressão contra executivo e revisão de PCCs “à realidade do município”

Eleições acontecem no próximo dia 31 de outubro

Dono de um discurso bastante ácido, o enfermeiro Caio Mendes da Silva concorre à presidência do Sindicato dos Servidores Municipais do Cone sul de Rondônia (SINDSUL) com seu vice na chapa, Elisvan Dias de Souza. Em conversa com a equipe de reportagem do site Gazeta Amazônica, Caio foi bastante enfático ao dizer que, enquanto presidente (caso seja vencedor do certame) o prefeito que estiver no cargo deverá dar suas explicações aos servidores somente em assembleia. “Não vou servir de mentiroso pra outros servidores. No gabinete do prefeito, você nunca vai me ver sentado. Estarei na frente do gabinete, com faixas e cobrando resultados aos servidores”, prometeu.

Caio apresentou três linhas gerais em que pretende concentrar empenho sindical caso saia vitorioso do certame: “O prefeito leva as questões relacionadas aos plantões extra, ticket alimentação e vale transporte em banho Maria. Há diversos casos de servidores que fazem até 15 plantões extras no mês, mas acabam recebendo apenas 10. O restante do pagamento fica pro mês seguinte e assim por diante. O servidor precisa trabalhar e acaba tendo que engolir isso. Precisamos encontrar uma saída positiva para o servidor nessa questão”, defendeu.

O candidato também sugere ações judiciais para aceleramento de aposentadoria de servidores, que segundo ele não são prioridades para a gestão. A terceira linha de proposta apresentada por Caio é a queda de braço relacionada ao Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCs) dos servidores municipais.

Em defesa da sua visão da proposta, o enfermeiro relatou que “os valores inseridos no plano atual não estão adequados à realidade do município. Precisamos estipular um condizente, com o desenvolvimento de em uma tabela através da qual todo ano seja possível garantir um reajuste real, não essa coisa de 0,5% e dizer que isso é aumento”, pontua.

Crítico ferrenho das relações amistosas entre sindicato e gestão municipal, o candidato observou uma entrevista concedida pelo prefeito Eduardo Japonês (PV) a uma emissora de TV local, onde disse, segundo Caio, que seu candidato à presidência do SINDSUL era o oponente de caio, o professor Wanderley Ricardo Campos Torres. “Ficou claro quem é a favor e quem é contra o servidor. O prefeito defendeu o atual presidente e isso mostra como está a relação entre sindicato e município”, atacou.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo