Destaque

Médico cubano que atuou em Vilhena é preso no Amazonas acusado de torturar esposa e enteado

Um  médico cubano identificado como Ricardo Antonio Tellez Grean, 31, foi preso acusado   de torturar sua companheira e de também torturar e abusar sexualmente seu enteado um menor de 13 anos.

O medico que atuou no município de Vilhena  no Posto de Saúde da Presidente Nasser estava morando  desde 2020 no munícipio amazonense através do governo federal “ Mais Médicos” para regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais.

As denúncias contra o médico chegaram ao conhecimento do Conselho Tutelar, que imediatamente começou a averiguar a situação, em que  indícios apontava das acusações, e  o caso foi levado ao conhecimento das autoridades policiais.

A  mãe do adolescente, que também tem um filho de 03 meses com o médico e o próprio adolescente ouvidos, relataram  diversas acusações de atrocidades cometidas pelo médico.

No primeiro momento a companheira de Ricardo negou as acusações,  mas diante da confissão do filho sobre as torturas que sofria na mão do padrasto. Contudo,  ela  resolveu contar o que sofria, alegando não ter falado antes por medo e também por ter dependência financeira do companheiro.

Ela já havia denunciado o médico anteriormente por agressão em Vilhena, mas depois retirou a queixa. Entre as acusações feitas e relatadas pelo menor, muitas delas chocam pela forma como o médico tratava o enteado, obrigando-o a diariamente fazer os serviços domésticos da casa, inclusive cozinhar e sempre que contrariava o médico, era mantido em cárcere privado por até uma semana, só podendo sair para ir ao banheiro.

O médico também foi acusado de obrigar o adolescente a massageá-lo para então masturbar-se e fazia questão de manter relações sexuais com a companheira em qualquer cômodo da casa, para que o menor pudesse presenciar a cena.

A mãe por sua vez, temendo as reações do companheiro que embora não aparentasse ser violento, em muitas oportunidades agia com agressividade contra ela e o filho, chegando inclusive a espancá-lo na cabeça quase causando desmaio no mesmo, acabou por ser conivente com toda essa situação que poderia ver a ter um desfecho mais trágico caso as autoridades não tivessem agido.

 

Fonte
Redação com informações do Portal do Urubui

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo