O dia

Secretário diz que comunidade irá escolher se escola permanece aberta

Baixa procura pela instituição de ensino e alta procura do transporte escolar inviabilizam contas da Semed

O titular da Secretaria Municipal de Educação (Semed) do município de Vilhena, Clésio Cássio Almeida Costa, disse que existe a possibilidade de a escola Iquezinha ser realmente fechada, como vem sendo ventilado pelas redes sociais desde o início da manhã desta segunda-feira, 28. A medida, segundo ele, não será tomada apenas pelo corpo técnico da prefeitura de Vilhena, mas também pela própria comunidade da região.

Isso porque, de acordo com o secretário, a instituição de ensino está operando com poucos alunos e muitos deles estão utilizando o serviço de transporte escolar para estudar nas escolas do perímetro urbano, deixando de lado o mesmo serviço oferecido na região que moram.

Clésio explicou que ele mesmo e o prefeito Eduardo Japonês (PV) estarão reunidos com a comunidade da região nesta terça-feira, às 19h para debater a respeito do assunto. “Este é um processo de conscientização”, explicou o secretário. Ele continua dizendo que a comunidade precisa entender que o Município não pode manter a instituição funcionando e ao mesmo tempo ter um número alto de alunos deslocando-se da região para as escolas no perímetro urbano.

O chefe da Semed disse, ainda, que para que a instituição permaneça aberta, é necessário que pelo menos 100 alunos estejam matriculados. “Atualmente a escola opera com pelo menos 58 estudantes. Ainda há um número alto deles que deixa a região para estudar em outros colégios”, diz.

O secretário explicou que a proposta será de mais estruturação da escola para que os pais entendam a necessidade de manter os filhos estudando na região. “Alguns acreditam que o ensino em outras escolas é melhor e preferem matricular os filhos em outros locais. Alguns por comodidade de descolamento, às vezes trabalham na cidade e preferem trazer os filhos pra estudar. Os motivos que levam a escolhas de outras escolas são variados, mas eles vão precisar escolher”, argumenta.

Foto: Google

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo