DestaquePolítica

Coronavírus: depois de reunião com empresariado, comitê aprova modificação de decreto e libera comércio a partir do dia 1º de abril

Foi acordado inclusão de regras de higiene a serem seguidas

Os membros do Comitê Gestor Municipal de Enfrentamento ao novo Coronavírus em Vilhena se reuniram na manhã deste domingo, 29, e deliberaram por cerca de quatro horas as alterações propostas pela Associação Comercial e Industrial de Vilhena (Aciv). Por meio de votação, o grupo decidiu redigir alterações no decreto que permitirão, a partir de abril, o funcionamento de diversas atividades comerciais e, ao mesmo tempo, adicionam várias medidas obrigatórias de cuidados sanitários.

Preocupados com as finanças das empresas e funcionários de seus associados, os diretores da Aciv se organizaram com a classe para solicitar a reabertura do comércio.

Após cinco dias de paralisação, na sexta-feira, foi realizada uma carreata e, no dia seguinte, uma comitiva pediu, através de carta de reivindicações da Aciv endereçada à Administração Municipal, que a economia local fosse estimulada com o fim das restrições. A reunião de hoje foi a continuação deste debate iniciado no sábado, 28.

Em Rondônia já são seis casos confirmados; Vilhena possui 11 casos suspeitos

Representando diversos setores da cidade, como os segmentos hoteleiro, contábil, alimentício, varejista, industrial, entre outros, a associação relatou que, caso a “quarentena comercial” continuasse por mais tempo, as perdas financeiras seriam grandes, as demissões iriam somar centenas e um possível “caos social” seria instalado no município.

Exigindo compromisso da entidade em manter seus associados engajados na adoção de medidas preventivas à disseminação da pandemia em suas empresas, a maioria dos membros do comitê votou pela liberação do comércio de forma parcial, ainda permanecendo impedidas de funcionar as atividades que geram aglomeração de pessoas.

A legalidade das novas medidas está sendo analisada pela assessoria jurídica da Prefeitura, visto que o Estado tem decreto mais restritivo. A expectativa é que o decreto esteja pronto na segunda-feira, 30, e passe a vigorar a partir de quarta-feira.

Foi considerada a preocupação quanto à responsabilização de empregadores, caso um de seus funcionários adquira a covid-19 ao trabalhar em um ambiente onde não estão garantidas as condições de higienização e equipamentos de proteção individual.

Dessa forma, o decreto incluirá também regras rígidas para que as empresas locais respeitem as normas do Ministério da Saúde quanto aos cuidados com a saúde dos trabalhadores e da população durante a pandemia.

Ainda na tarde da segunda-feira, 30, a Prefeitura deve divulgar os termos do novo decreto, visto que diversas exceções e particularidades estão sendo consideradas.

Atualmente, Vilhena tem 11 casos suspeitos de covid-19 sendo acompanhados. Destes, um paciente está internado no Hospital Regional de Vilhena; dois tiveram resultados negativos para coronavírus e foram descartados; e nenhum caso foi confirmado na cidade até as 15h deste domingo.

De acordo com a Agevisa, em boletim divulgado no fim da noite deste sábado, Rondônia tinha 6 casos confirmados para covid-19, 228 descartados e 746 notificações.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo