DestaqueO dia

Asfalto do residencial Maria Moura já apresenta sinais de fragilidade

Obra entregue a pouco mais de dez dias foi aprovada pela CAIXA

A Gazeta Amazônica recebeu reclamação dos moradores que recém chegaram ao bairro Maria Moura, conjunto habitacional construído pelo Governo Federal – cuja fiscalização da obra foi feita pela Prefeitura de Vilhena – e que foi entregue oficialmente aos beneficiados no dia 17 de dezembro deste ano. De acordo com relatos, o asfalto que foi aplicado no local não tem resistência suficiente.

Os moradores que fizeram a relação explicaram que os pezinhos das motocicletas que estacionam no local estão retirando a camada asfáltica apenas com o peso das motocicletas. O site foi até o local, percorreu algumas ruas e constatou que em diversos pontos há pequenas fissuras no asfalto que parecem ter sido provocados pelos apoios das motos.

Em conversa com alguns moradores da região, a página eletrônica também foi informada de que o pavimento recém implantado apresenta diversas estrias asfálticas (pequenas rachaduras que com o tempo se comprometem seriamente o asfalto) fato estranho em se tratando de uma obra nova.

A equipe de fiscalização da CAIXA esteve em Vilhena e aprovou a obra para entrega definitiva. O site não conseguiu contato com a entidade para tratar do assunto, mas deixa espaço aberto para, caso tenha interesse, se manifeste sobre o problema.

Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar